sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Dicas de viagem: Suécia



Conforme prometi no último post sobre a Dinamarca, hoje trouxe um pouquinho do meu roteiro na Suécia.


Nesta viagem eu quase não fiz planos, não tinha bem um roteiro a ser seguido por dia. Como eu estava sozinha a maior parte do tempo, fiz apenas uma lista de alguns lugares considerados "imperdíveis" e fui riscando da lista sem seguir muitos critérios.
Assim que cheguei, comprei meu "Stockholm card" que dá direito a transporte público, acesso a museus e várias vantagens e tem vários tipos de limites, o meu durava 5 dias. Confesso que quase nao usei transporte porque como se sabe (pra quem não matou aula de geografia ne? pq eu matei então usei o Google), a Suécia é formada por 14 ilhas conectadas por 57 pontes, ou seja, sempre que eu ia a algum lugar tinha alguma ponte com vista linda e eu acabava indo a pé mesmo rs
No primeiro dia já fui logo ao Fotografiska, que é um museu de fotografia moderna e tem ums das vistas mais bonitas de Estocolmo.


A exposição em cartaz era de Martin Schoeller, que foi fotógrafo do The New Yorker e assistente de Annie Leibovitz.



É bom começar pelo Fotografiska e seguir (a pé mesmo) para Södermalm, lá dá pra visitar vários tipos de lojas de arte a moda.


Fácil encontrar vários brechós por ali próximos a Skanegatan, ali que fiz as comprinhas da viagem.


Eu pirei na Pet Sounds, uma loja de discos, mas acabei descobrindo por acaso outra loja com vários vinis em promoção (na Urvädersgränd), e eu descobri por acaso, meio perdida. Por isso que eu sempre falo que os roteiros são apenas uma base, vale super a pena sair meio sem rumo e fazer suas próprias descobertas em lugares fora do mapa.





Se o dia ainda não tiver acabado, dá pra emendar uma visita a Gamla Stan (a parte velha da cidade), se não quiser fazer nenhuma visita por lá e a idéia for apenas caminhar já vale a visita e aproveitar pra jantar no Barbro, uma experiência que vale até mais do que a comida rs Sempre tem muitos turistas e cada um deles é "anunciado" na entrada em um clima de restaurante viking.




O Humlegarden é um dos meus preferidos, sempre gostava de passar por ele caminhando (gente, eu andei Estocolmo inteira rs) e fica próximo a Kunglica (a biblioteca Nacional), uma das bibliotecas mais charmosas que eu já vi, fiquei fascinada quando entrei.





Uma pausa se você é noiva e tem viagem marcada, vale a pena passar pela Karlavägen e visitar algumas lojas de vestido, a minha preferida é a Milagro, que trabalha com marcas como Pronovias, Enzoani e Allure e em algumas épocas tem promoções então você consegue comprar alguns modelos até pela metade do preço, vale ficar de olho.  Na Hornsgätan em Södermalm também tem várias lojas então vale a pena olhar também mas a Milagro é a primeira parada, com certeza.




Meus preferidos <3 p="">

Se estiver por ali, vale também a parada no Museu da Música (eu não tive tempo de ir porque no dia que eu estava por ali ele não funcionava ou já tinha fechado) mas acabei indo no Army Museum. O foco desse museu não são as armas ou batalhas e sim as pessoas envolvidas com a guerra, os soldados, suas famílias, os trabalhadores, enfim, os bonecos parecem muito reais, a experiência é inusitada a assustadora rs







A Ruth & Raoul também é parada obrigatória se você ama peças vintage, dá pra sair de lá com vários looks completos: sapato, bolsa, chapéu, óculos, bijoux, masculino e feminino.



O Beyond Retrô é enorme, eu que na época estava com uma produção de figurino pra cinema quase surtei e queria comprar tudo ali rs Vale a pena vasculhar com tempo!


O Kungstragarden é lindo na primavera, mas eu amo viajar no outono então é um dos lugares que eu também amava passar.


A louca das bibliotecas que sou, também passei pela biblioteca Municipal, que foi projetada pelo Gunnar Asplund. Esse é o tipo de passeio pra ratos de biblioteca, eu amo sentar e ficar ali por alguns momentos só sentindo a paz do lugar mesmo!


Agora meu lugar preferido fica em Djurgarden, onde vale a pena chegar cedo também e passar o dia pela ilha. Por ali tem o Spirit Museum (eu estava com o tempo apertado e nao pude ir mas quem tem o stockholm card tem acesso liberado então vale a pena!), o Vasa (onde fica o famoso navio que afundou logo ao sair do porto na primeira viagem e mais de 300 anos depois foi recuperado com várias partes intactas), é incrível! Eu estive lá para um jantar com vista para o navio, foi emocionante e tem visitas guiadas onde você conhece toda a história.


O museu nórdico é minha paixão em Estocolmo! Eu fui duas vezes e ainda assim não consegui ver tudo com calma. Esse museu reúne vários aspectos da vida na Suécia então você vê objetos de decoração, gastronomia, tradições culturais, jóias, artesanato, povos antigos e seus costumes, são muitas coisas pra ver... gasta-se facilmente o dia todo lá!

















Ao lado do Nordiska tem o Vasa, um dos mais famosos da cidade, mas eu infelizmente não tenho nenhuma foto boa de lá :( Eu visitei o museu durante parte de um jantar que nós fomos à noite então eu estava sem a câmera (sei lá porque rs) e só tirei fotos ruins do celular. Mas, o Vasa é imperdível: é um navio de guerra que naufragou minutos após deixar o porto (resumindo, ele era alto demais e estreito demais então não tinha estrutura para flutuar). Muitos anos depois ele foi resgatado do fundo do mar com 95% da sua estrutura intactos e essa estrutura impressionante virou atração turística!

Saindo de lá, tem a Lilvevalchs, que é uma galeria de arte e estava com a Utopian Bodies em exposição.


O Abba The Museum também fica próximo mas não entrei, os museus (e a cidade em geral) é muito cara então acabei indo apenas nos museus que estavam no Stockholm Card mesmo, mas para quem é fã pode valer a pena.


Fiquei apenas com a foto na entrada haha


O Skansen é um museu a céu aberto e zoológico que também aparece em várias listas de lugares recomendados, é bonito sim mas, sinceramente, se você tem pouco tempo eu não recomendaria a visita pois certamente ficará lá uma tarde inteira. 








É possível ver vários animais que são típicos da região mas eu tenho pena de vê-los assim presos então é um lugar que não recomendo e não volto mais...




No último dia fui ao Stadshuset, que é a prefeitura da cidade e também onde são realizados vários casamentos. Principalmente se você for durante um sábado vai ver vários casais felizes comemorando o grande dia e é pra se refletir o quanto os casamentos brasileiros tem uma dimensão que não se ve por aí...


Uma das coisas mais curiosas que presenciei foi esse casal que sequer pôde ter uma foto juntos, apenas um fotografava ao outro



Lá é realizado anualmente o banquete do prêmio Nobel e eu acompanhei o Be (o noivo!) a um jantar lá em outra ocasião, a arquitetura do local é realmente incrível e é possível agendar visitas guiadas.





De lá, voltei a Gamla Stan que é considerado por muitos um dos pontos altos em Estocolmo, de fato é muito charmoso, é a parte histórica mas pra mim não foi dos lugares mais especiais. Dá pra visitar o Royal Palace, o Nobel Museum e caminhar pelas ruas observando a arquitetura antiga.











Uma coisa legal sobre o metrô da Suécia: ele é conhecido por ser uma grande galeria de arte já que cada estação tem obra de algum artista, seja em pinturas, esculturas ou mosaicos.  Depois que eu encontrei o Be lá passei a usar mais o metrô já que ele não gosta de andar tanto quanto eu haha


De lá fomos de avião para Kiruna para um descanso de 3 dias e ficamos hospedados no Camp Ripan.






No próprio hotel contratamos um tour para ver a Aurora Boreal (que era um sonho nosso) e conseguimos! Tudo bem que não era o melhor dia para ver mas ainda assim foi mágico!


E foi aí que voltamos noivos rs mas isso é história pra outro post né? Espero que tenham gostado das dicas, dá pra montar seu próprio roteiro com isso :)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...