quarta-feira, 8 de julho de 2015

Vitória Moda Alto Verão 2016

E foi dada a largada para as tendências do verão 2016 no Vitória Moda. Acompanhe tudo o que rolou durante a semana de moda capixaba.




Cores neutras e tecidos naturais marcam a coleção da Dua's em um universo de simplicidade e sofisticação da coleção Triple C. As inspirações passeiam pelos anos 20 aos 70, do comprimento curto ao longo. Os decotes são ousados e as fendas profundas, afinal, estamos falando de uma mulher moderna, feminina e cheia de atitude.



O verão 2016 da Chris Trajano é elegante e minimalista, explorando os tons e belezas do vinho e a uva Pinot Noir. Os tecidos são leves e os detalhes em paetes, couro e tule realçam a feminilidade e frescor dos dias de verão.




A Clutch retrata a passagem da fase menina para mulher em uma coleção colorida e descontraída.



Marcelo Zantti Couture já era um dos desfiles mais aguardados da primeira noite e, ainda assim, a coleção Sensitive surpreendeu. Inspirado em estruturas arquitetônicas e ambiente urbano, Zantti apresentou seu "contemporâneo minimalista" - como ele mesmo define o estilo - usando Zaha Hadid e Frank O. Gehry como principais referências. A mistura de épocas esteve presente no estilo lady like dos anos 50, a silhueta reta dos anos 40 e os exageros dos anos 80. Os tecidos são nobres como o dechese italiano, a seda pura, muesseline, organza, pascale e tule. Destaque para a pantacourt de renda com partês, o tubinho midi de alfaiataria e a camisa de seda com aplicação de flores. Os acessórios, criados pela artista Martha Campos especialmente para o desfile, complementam o styling com perfeição.



A Riviera inspirou-se nos anos 70 e o universo dos festivais de música. A liberdade escolhida como tema é vista na modelagem solta, tecidos esvoaçantes, franjas e tassels. A marca já conquistou as capixabas com seu estilo boho, folk e handmade e nesta estreia na passarela do Vitória Moda não decepcionou. Foram 15 looks com estampas exclusivas e detalhes como cordas, franjas e rendas. A cartela de cores usou o rosa berry, verde marina e off white e os looks já são desejo entre as capixabas que estiveram presentes no evento. Os acessórios são da marca Marietta Boho e as bolsas e couros de Jacqueline Chiabay.


Açúcar Moreno apresentou uma coleção com "cor de natureza e cheiro de flor", definidadas pela estilista da marca, Heglay e Inglid. Delicadeza e leveza em vestidinhos soltos com estampas florais super coloridas. O folk tropical apresentado tem tudo a ver com nosso verão e facilmente se vê as peças saindo do desfile e ganhando as ruas. Os tecidos são viscose, seda, crepes, rendas e laises que garantem o conforto dos dias mais quentes do ano. Destaque para os decotes ombro a ombro que prometem ser tendência fortíssima por aqui.


A Marcí sempre nos surpreende e, desta vez, não foi diferente. Ela foi buscar inspiração nos jardins de Inhotim e trouxe na estamparia beija-flores, costela de adão, estrelícias e os passarinhos de Adriana Varejão. Coordenadas com as clássicas listras e poás resultaram em uma coleção que une arte e moda de um jeito super moderno. Destaques da passarela: as estampas criadas com o artista plástico Nardelli e os jeans, novidade da marca que já conquistou as clientes.


A Hagaef arrancou suspiros e aplausos no último dia de Vitória Moda, repetindo o sucesso do ano passado, a marca deu um show na passarela inspirando-se no surrealismo e nos significados da imagem que a arte proporciona. A marca é especialista em estamparia digital e levou à passarela vestidos, saias e macacões esvoaçantes em estampas impressionantes para apresentar a coleção conceitual "Através do Olhar". A maquiagem foi destaque à parte, com olhos e boca falsas, assinado por Vickie Jr, como as obras do espanhol Eugenio Recueno que também já inspirou grifes como a Comme Des Garçons no outono 2004.


Fotografia: Singular
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...