sábado, 2 de agosto de 2014

Vitória Moda: os desfiles e tendências para a moda capixaba no Verão 2015

Esta semana tivemos a sétima edição do Vitória Moda, a semana de moda capixaba.


Já contei aqui no blog sobre o tema deste ano e o preview das marcas. O post de hoje é sobre os desfiles que aconteceram no Itamaraty Hall de 29 a 31 de julho com coleções que logo chegarão às araras das lojas capixabas. Confira neste post o calendário oficial e no instagram @nayaratognere meus comentários sobre tudo que vi por lá. Vamos aos desfiles?

Amabilis abriu o seu desfile bem fresh ao som de Here Comes The Sun e, aos poucos, a trilha sonora foi puxando para o eletrônico, enquanto entravam na passarela os looks mais noite da marca, com pegada bem sexy, justos, metálicos e cheios de recortes. 


As estampas com mix geométrico/floral lembram o Verão 2014 da marca, mas os looks em tons vermelhos e laranja são os destaques desta vez e prometem virar peças-desejo! Um dos meus preferidos foi a calça com super fenda que mais parecia uma saia longa super esvoaçante na passarela.


A marca cumpre o prometido e veste a mulher capixaba em todas as ocasiões: do dia a dia agitado aos passeios noturnos, sempre com muita feminilidade.


A Cobra D'agua já é meu desfile preferido da semana, desde o backstage (que mostrei pelo Instagram) e ao entrar na sala de desfiles já dava para ter a sensação do que estava por vir. O cenário em clima de lual na praia e surf ao amanhecer, luzes alaranjadas, tudo colocava a platéia no clima do "Verão Sem Fim" - tema da coleção. O conceito traduz perfeitamente o clima em que vivemos por aqui, as altas temperaturas, a praia, o jeito despojado de ser com muito estilo.


As sarjas estampadas em tons de azul formavam belos degradês e as barras das calças dobradas lembram um caminhar à beira da praia.


Muita influência da alfaiataria e referências dos anos 50 como os sungões e shortinhos. As estampas eram marcadas pelos geométricos, florais e elementos náuticos em uma cartela de cores de ia do azul, branco, laranja e amarelo - estética moderna sem aquele clima cansativo de navy!


Entre os materiais: neoprene, sarja, lamê (ressurgindo na moda!) e uma novidade: o Ergonomic Flex, que possibilitou a confecção de peças impermeáveis, elásticas e confortáveis.



Uma estética vintage também teve destaque com a presença de hot pants, saias justas, listras, cropped, saia patinadora e muita cintura marcada. Vários looks remetiam a um estilo preppy com ótimo styling que utilizou elementos como gravatas, suspensórios e as polêmicas sandálias com meias - truque que, apesar de pouco usado na ~vida real~ é um efeito lindo na passarela.


Os acessórios foram um show à parte com uma pegada artesanal super colorida super atual.


O desfile também contou com um pocket show da banda capixaba Macucos, um dos destaques no reggae capixaba. Conceito muito bem amarrado com a coleção, trilha sonora e o clima que foi apresentado na passarela, marcando com maestria o novo posicionamento da marca no mercado.


No segunda dia tivemos o desfile da Marcí, novamente inspirada pela arte, apresentando a coleção "Arte na Superfície" que me surpreeendeu desde o backstage com um ótimo trabalho de acabamento das peças e qualidade no material. Percebi uma grande evolução no design da marca - que nas coleções passadas estava ficando repetitivo, investindo-se apenas em trabalhos de estampas. Nesta coleção, a marca se fortalece nos dois lados, uma coleção com as estampas que tornaram a marca referência na moda capixaba e um design que claramente se desenvolve.




Mais uma surpresa foi conhecer a marca Carvalho Bambu, que apresentou sua coleção "The Minimal Effect", como o nome já adianta é composta de peças minimalistas e ao mesmo tempo exuberantes com godês estruturados, transparências, rendas e grafismos. O desfile contou com a parceria da Santinha acessórios e o styling mostrou uma mulher sofisticada e urbana, mostrando que de careta o minimalismo não tem nada: menos é mais. Um dos meus desfiles preferidos.


A Missbella fechou o segundo dia cheio de peças desejo na coleção "Aloha", inspirada no Hawaí, o destino dos sonhos que inspirou o verão 2015 da marca. O efeito de nascer do sol foi um ótimo elemento para transportar a platéia para o paraíso que a marca faz alusão porém o chão da passarela (em lâminas de fórmica) estava visivelmente atrapalhando o caminhar de algumas modelos, situação que foi contornada alguns minutos depois.


Estampas super coloridas, cores quentes e franjas que causavam ainda mais movimento ao caminhar das modelos. Destaque para a bolsa desejo e os óculos com lentes coloridas deixando os looks com delicioso 70s mood.


Não sou contra a inclusão de famosos em desfiles mas acredito que eles devem ter alguma participação no contexto. No caso da Missbella, acredito que a presença do ator Chay Suede não acrescentou e, pelo contrário, desviou a atenção de parte do público, não exercendo nenhuma função relevante nas quatro vezes em que atravessou a passarela da marca.


O terceiro e último dia de desfiles trouxe as marcas de jeanswear do estado. A Illusyion Jeans abriu o desfile "Fresh Denim" com a simpática miss Brasil 2010 Débora Lyra - que está sempre nas redes sociais representando a marca - e mostrou looks all jeans para vários estilos, inclusive mais clássicos, com peças mais leves, incluindo sainhas bem rodadas no maior estilo ladylike. Se a marca ganhou pontos com Lorde na trilha sonora, poderia ter aproveitado melhor o clima para montar um setlist que acompanhasse o clima do desfile - em vez de repetir Team (uma das minhas músicas preferidas) por 3 vezes, tornando o desfile cansativo em um determinado momento. A trilha sonora que acompanha o ritmo da coleção desfilada faz com que ela ganhe muito mais energia. Que a próxima participação da marca no evento seja ainda melhor.


A Hagaef é uma empresa que produz as peças desde a estamparia até o design e confecção, oferecendo coleções a pronta entrega para as empresas. Com a coleção "Sinestésica", que representa o Verão 2015, a marca quis mostrar a vida que emana dos tecidos, estimulando sensações como o toque, o cheiro e, principalmente a visão, com um trabalho de estamparia que destacou-se dentre vários na semana de moda.

A designer Ingrid de Souza já apareceu aqui no blog mostrando um trabalho promissor desde o Vitória Moda 2013 quando desfilou como "Novos Talentos" da Faesa e me chamou a atenção por um trabalho que homenageava Sérgio Sampaio (veja aqui) e é com muito orgulho que a vi participar apenas um ano depois como designer de uma marca.


O aguardado desfile de alta-costura de Ivan Aguilar arrancou suspiros com uma coleção inspirada nos minerais e pedras preciosas do solo brasileiro. Nas cores, temos o chumbo, petróleo, cobre e ouro em vestidos, blusas, saias e casacos que marcam a cintura de uma mulher ultra feminina e sofisticada. Acabamentos minuciosos e modelagem perfeita em tecidos nobres como lã, linho, seda e rayon formam uma coleção luxuosa e, ao mesmo tempo, urbana. Fechando o Vitória Moda 2014 com chave de ouro.



Fotos: Singular Fotografia

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...